_____

Detone até 2000 calorias por semana pedalando em casa


quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Um programa poderoso para você secar e endurecer as pernas e o bumbum usando apenas a sua bicicleta ergométrica quatro vezes por semana. Acredite: dá para perder até 4 quilos em um mês!


por Christina Biltoveni

A história é quase sempre a mesma: a pessoa compra uma bicicleta ergométrica com a melhor das intenções, mas, no final das contas, o equipamento acaba esquecido num canto da casa, virando cabide ou porta-bolsas. Na academia ou no salão de ginástica do prédio, a cena não é diferente: todo mundo lota as esteiras e o transport enquanto as pobres das bikes ficam em segundo plano. Porém, essa rejeição à bicicleta não tem qualquer fundamento: ela é uma arma infalível para enxugar a gordura e deixar seu corpo magrinho e bonito.



“Pedalar é um exercício aeróbico muito eficiente para quem quer perder peso e melhorar o condicionamento físico”, diz o professor Vinicius Dias, da academia Bio Ritmo, em São Paulo. E o melhor: além de emagrecer, você vai dar uma bela modelada nas pernas e no bumbum, já que o trabalho muscular nessa região é intenso.

Então, está mais do que na hora de colocar a bike para funcionar a seu favor. O professor Vinicius montou um programa ideal para quem vai começar a pedalar, mas já tem um nível de condicionamento físico razoável. “Na primeira semana, o exercício é mais tranqüilo para a adaptação. A partir da segunda, você começa a pegar pesado.” O plano dura um mês e a variação do ritmo e da carga é que deixa a malhação mais eficiente. Essa é a grande sacada do treino intervalado: você começa pedalando devagar, depois aumenta o ritmo, desce novamente, dá um pique rápido... “Esse tipo de exercício promove uma queima calórica maior do que o treinamento contínuo porque você agüenta pedalar por mais tempo”, garante o professor. Por isso, dá para perder até 4 quilos em quatro semanas – desde que você não passe a comer mais do que está acostumada. Se quiser continuar seguindo o programa depois de um mês, basta aumentar a carga, mantendo a regularidade de quatro vezes por semana e respeitando a freqüência cardíaca indicada. Bom treino!




Acerte a carga

O peso é um dos recursos para intensificar o trabalho muscular. Quanto mais pesada estiver a bike, maior o estímulo nos músculos das pernas e do bumbum. As cargas variam muito de acordo com o equipamento, mas geralmente são medidas em uma escala que vai de 1 a 10. Caso sua bicicleta tenha outra escala, você pode utilizar a percepção de esforço (abaixo) ou fazer uma continha: veja qual é o peso máximo da bike, divida por três e encontre as três faixas de carga para o treinamento.


Carga baixa: de 1 a 3. Você praticamente não percebe o trabalho muscular.

Carga intermediária: de 4 a 6. Você sente o trabalho muscular.

Carga alta: de 7 a 10. O trabalho muscular é muito intenso.




Entre no ritmo

O que vai determinar a intensidade das pedaladas é a sua freqüência cardíaca. É importante monitorá-la e mantê-la dentro da faixa indicada no treino. Para isso, o primeiro passo é calcular a freqüência cardíaca máxima (FCM), subtraindo a sua idade de 220. Se tem 20 anos, FCM: 220 - 20 = 200. Para pedalar entre 65% e 70% da FCM, faça o cálculo: se a sua FCM for 200, a conta é 200 x 0.65 (130) e 200 x 0.7 (140). Isso significa que você terá que manter o batimento cardíaco entre 130 e 140 vezes por minuto. Se tiver freqüencímetro, melhor (os modelos mais baratos custam, em média, 150 reais). O aparelho mede com precisão seus batimentos cardíacos e avisa quando você sai da faixa indicada. Caso não tenha, utilize a tabela de percepção de esforço abaixo, criada pela academia Bio Ritmo para as aulas de ciclismo indoor.


65% da FCM – Fácil. Não modifica a respiração, não cansa as pernas, é um passeio de bicicleta.

70% da FCM – Moderado. Respiração ainda normal, pernas começam a sentir a resistência do pedal, saindo da zona de conforto.

75% da FCM – Moderado alto. Respiração quase ofegante, pernas sentem a resistência do pedal, levemente desconfortável.

80% da FCM – Forte. Respiração ofegante (mas consegue suportar), pernas levemente cansadas, desconfortável.

85% da FCM – Muito forte. Respiração bem ofegante, pernas cansadas, sensação de que não dá para agüentar muito tempo.

90% da FCM – Extenuante. Respiração extremamente ofegante, pernas muito cansadas, sensação de querer parar o mais rápido possível.



Para o exercício render mais

Pequenos cuidados tornam as pedaladas mais seguras e eficientes


ESTICA-E-PUXA. É importante alongar os músculos, principalmente das pernas, antes e depois de pedalar, para evitar lesões. Os alongamentos iniciais também ajudam a proporcionar mais rendimento da musculatura durante a prática.


HIDRATAÇÃO NA MEDIDA. Tenha uma garrafinha de água sempre à mão e beba aos poucos durante todo o exercício. Desidratado, seu corpo perde rendimento e até a contração muscular fica prejudicada.


ROUPAS ADEQUADAS. Use camisetas que permitam a transpiração. Como vai ficar sentada durante muito tempo, pode optar por uma bermuda acolchoada, com proteção extra no bumbum (à venda em lojas de artigos esportivos). Prefira tênis com solado mais rígido, pois assim você exige menos da musculatura do arco do pé e evita dores após o exercício.


DISTRAÇÃO POR PERTO. Vale ligar a TV no seu programa preferido ou ouvir uma música bem animada (dance, tecno e rock são ótimos ritmos para movimentos rápidos e que exigem força). Dessa maneira, o tempo passa voando!


DISCIPLINA ACIMA DE TUDO. Escolha um horário fixo para malhar. Com o equipamento disponível 24 horas por dia, é comum deixar para se exercitar sempre que sobrar um tempinho. Aí você corre o risco de adiar para depois e depois... E acaba não pedalando nunca.


AMBIENTE AGRADÁVEL. Em casa, coloque a bicicleta ergométrica em local ventilado. Caso contrário, vai sentir calor rápido e perder o pique.


DE OLHO NA POSTURA. Ajuste a altura do banco de forma que o joelho da perna que está no pedal mais baixo fique semiflexionado. Mantenha o tronco reto, olhe para a frente e incline a cabeça levemente para baixo.





Treino que enxuga gordura

Este programa dura um mês e fica mais puxado a cada semana. Dá para você fazer na bicicleta ergométrica de casa, da academia ou do salão de ginástica do prédio



1a semana

SEGUNDA-FEIRA

Tempo: 45 min
• 5 min entre 65 e 70% da FCM e carga baixa
• 5 min entre 70 e 75% da FCM e carga baixa
• 5 min a 80% da FCM e carga intermediária + 1 min ritmo lento e sem carga – repetir 5 vezes
• 5 min ritmo lento e sem carga



QUARTA-FEIRA
Tempo: 45 min
• 5 min entre 65 e 70% da FCM e carga baixa
• 5 min entre 70 e 75% da FCM e carga baixa
• 4 min a 80% da FCM e carga intermediária + 1 min a 85% da FCM e carga intermediária + 1 min ritmo lento e sem carga – repetir 5 vezes
• 5 min ritmo lento e sem carga



SEXTA-FEIRA
Tempo: 45 min
• 5 min entre 65 e 70% da FCM e carga baixa
• 10 min a 75% da FCM e carga intermediária
• 5 min a 80% da FCM e carga intermediária
• 10 min a 75% da FCM e carga intermediária
• 10 min a 80% da FCM e carga intermediária
• 5 min ritmo lento e sem carga



SÁBADO
Tempo: 45 min
• 5 min entre 65 e 70% da FCM e carga baixa
• 5 min entre 70 e 75% da FCM e carga baixa
• 5 min a 80% da FCM e carga intermediária + 1 min ritmo lento e sem carga – repetir 5 vezes
• 5 min ritmo lento e sem carga




2a semana

SEGUNDA-FEIRA

Tempo: 60 min
• 5 min entre 65 e 70% da FCM e carga baixa
• 5 min a 75% da FCM e carga baixa
• 4 min a 80% da FCM e carga intermediária + 4 min a 85% da FCM e carga intermediária + 1 min ritmo lento e sem carga – repetir 5 vezes
• 5 min ritmo lento e sem carga



QUARTA-FEIRA
Tempo: 55 min
• 5 min entre 65 e 70% da FCM e carga baixa
• 5 min a 75% da FCM e carga baixa
• 4 min a 80% da FCM e carga intermediária + 2 min a 85% da FCM e carga intermediária + 2 min a 75% da FCM e carga intermediária – repetir 5 vezes
• 5 min ritmo lento e sem carga



SEXTA-FEIRA
Tempo: 60 min
• 5 min entre 65 e 70% da FCM e carga baixa
• 10 min a 75% da FCM e carga intermediária + 10 min a 80% da FCM e carga intermediária + 5 min a 85% da FCM e carga intermediária – repetir 2 vezes
• 5 min ritmo lento e sem carga



SÁBADO
Tempo: 60 min
• 5 min entre 65 e 70% da FCM e carga baixa
• 5 min a 75% da FCM e carga baixa
• 4 min a 80% da FCM e carga intermediária + 4 min a 85% da FCM e carga intermediária + 1 min ritmo lento e sem carga – repetir 5 vezes
• 5 min ritmo lento e sem carga




3a semana

SEGUNDA-FEIRA

Tempo: 50 min
• 5 min entre 65 e 70% da FCM e carga baixa
• 5 min a 75% da FCM e carga baixa
• 2 min a 80% da FCM e carga intermediária + 1 min a 75% da FCM e carga intermediária + 2 min a 85% da FCM e carga intermediária – repetir 7 vezes
• 5 min ritmo lento e sem carga



QUARTA-FEIRA
Tempo: 55 min
• 5 min entre 65 e 70% da FCM e carga baixa
• 5 min a 75% da FCM e carga baixa
• 3 min a 80% da FCM e carga intermediária + 2 min a 85% da FCM e carga intermediária – repetir 5 vezes
• 5 min entre 70 e 75% da FCM e carga intermediária
• 5 min a 80% da FCM e carga intermediária
• 5 min a 85% da FCM e carga intermediária
• 5 min ritmo lento e sem carga



SEXTA-FEIRA
Tempo: 60 min
• 5 min entre 65 e 70% da FCM e carga baixa
• 5 min a 75% da FCM e carga intermediária
• 10 min a 80% da FCM e carga intermediária + 5 min a 85% da FCM e carga intermediária – repetir 3 vezes
• 5 min ritmo lento e sem carga



SÁBADO
Tempo: 50 min
• 5 min entre 65 e 70% da FCM e carga baixa
• 5 min a 75% da FCM e carga intermediária
• 2 min a 80% da FCM e carga intermediária + 1 min a 75% da FCM e carga intermediária + 2 min a 85% da FCM e carga intermediária – repetir 7 vezes
• 5 min ritmo lento e sem carga




4a semana

SEGUNDA-FEIRA

Tempo: 60 min
• 5 min entre 65 e 70% da FCM e carga baixa
• 5 min a 75% da FCM e carga intermediária
• 5 min a 80% da FCM e carga intermediária
• 5 min a 85% da FCM e carga intermediária ou alta + 1 min a 90% e carga intermediária ou alta + 2 min ritmo lento e sem carga – repetir 5 vezes
• 5 min ritmo lento e sem carga



QUARTA-FEIRA
Tempo: 50 min
• 5 min entre 65 e 70% da FCM e carga baixa
• 5 min a 75% da FCM e carga intermediária
• 3 min a 80% da FCM e carga intermediária + 4 min a 85% da FCM e carga intermediária ou alta – repetir 5 vezes
• 5 min ritmo lento e sem carga



SEXTA-FEIRA
Tempo: 60 min
• 5 min entre 65 e 70% da FCM e carga baixa
• 10 min a 75% da FCM e carga intermediária
• 5 min a 80% da FCM e carga intermediária + 5 min a 85% da FCM e carga intermediária ou alta – repetir 4 vezes
• 5 min ritmo lento e sem carga



SÁBADO
Tempo: 60 min
• 5 min entre 65 e 70% da FCM e carga baixa
• 5 min a 75% da FCM e carga intermediária
• 5 min a 80% da FCM e carga intermediária
• 5 min a 85% da FCM e carga intermediária ou alta + 1 min a 90% e carga intermediária ou alta + 2 min ritmo lento e sem carga – repetir 5 vezes
• 5 min ritmo lento e sem carga






Fonte: Revista BOA FORMA

- -

3 comentários:

Anônimo disse...

Tenho uma bike ergométrica aqui em casa e ela fica parada lá no quintal sem uso, esta matéria foi excelente para me motivar a começar minha dieta amanhã e fazer esse treino. Parabéns pelo blog! Sucesso! Beijos

Zinha Santos disse...

Seu blog é fantástico!!
Me animei muito com ele e pretendo logo colocar em prática muitas dicas aqui relatadas!

Cá disse...

AMEI essa matéria.. era tudo que eu precisava! aihsaihs
O blog está maravilhoso! Parabéns!

Beijãoo!