_____

Dieta de Amamentação (apresentadora Angélica)


sexta-feira, 30 de janeiro de 2009


Apenas cinco meses depois do nascimento do segundo filho, Angélica diz que ainda precisa perder 3 quilinhos. Mesmo assim, a apresentadora é a prova de que o corpo volta rapidinho quando a mamãe se cuida antes, durante e depois da gestação. Ela também mostra que não precisa estar magérrima para se sentir bonita e feliz

por Débora Lublinski


“Fazer a capa de BOA FORMA é um ato de coragem!” Foi com essa afirmação bem-humorada que Angélica encarou os flashes, de biquíni, para esse ensaio apenas cinco meses depois do nascimento de Benício, seu segundo filho. Quem ouve até pensa que a moça está fora de forma. Já quem vê as imagens acha difícil encontrar os 3 quilos que ainda faltam para recuperar o peso que ela considera ideal – 53 quilos (ela mede 1,65 metro).


Na gravidez de Joaquim, a apresentadora engordou 10 quilos. Na do Benício, 13. Angélica estampou a capa da edição de dezembro de 2005 de BOA FORMA, nove meses depois do parto. “Estava seca – quatro meses a mais fazem uma diferença! A questão é que o Benício ainda mama. Não tem essa de pensar só no corpo e fazer regime amamentando, sabe?”, conta.

Mesmo sem estar magérrima, é inegável que a felicidade dela está traduzida em beleza. “Resolvi fazer essa capa para mostrar às mulheres que não existe a necessidade de parar de amamentar para ficar em forma. Tudo tem o seu tempo. Ser mãe é melhor do que vestir manequim 36”, fala. Mesmo assim, não dá para dizer que Angélica não se cuida: ela bem sabe o que vale a pena colocar no prato – por ela e pelo bebê (veja em Cardápio para a mamãe). E, aos poucos, está retomando a rotina de atividade física.


Tempo para malhar

Na primeira gestação, Angélica tinha mais tempo para ela mesma: aproveitou para fazer ioga, hidroginástica e caminhada. Na segunda gravidez, entretanto, toda a atenção estava voltada para o primogênito. “Fiz só dois meses de ioga. Mas isso não significa que fi- quei parada. Além da correria do trabalho, tinha o dia-a-dia intenso com o Joaquim. Ter criança em casa já é uma verdadeira ginástica”, diz, brincando.

Até o terceiro mês após o nascimento do Benício, ela fez muita drenagem linfática (saiba os detalhes na página seguinte em Santa drenagem!) e arriscou uma caminhada leve. Há cerca de um mês, contratou um personal trainer para retomar a rotina regular de atividade física na academia montada em casa. “Não quero pegar muito pesado para não interferir na produção de leite”, conta. Frederico Torres, o personal da apresentadora, fala que a prioridade do treino, por enquanto, é queimar gordura. “Para isso, estamos fazendo um trabalho que intercala corrida e caminhada na esteira, além de circuitos no transport”, explica.


Corpo mais firme

A musculação, que andava esquecida, também volta à vida da apresentadora. O objetivo? Ganhar tônus muscular depois do estica-e-puxa de duas gestações. Mas ela optou por um trabalho diferente do tradicional feito em aparelhos de musculação. A base é o treinamento funcional, que, além de trabalhar os músculos, alonga-os, melhorando a postura. Para fazer esse treino, Angélica comprou um equipamento supermoderno chamado Kinesis. Os exercícios são praticados usando cabos de aço que ficam presos numa espécie de parede de madeira. Para executar a maioria deles, a aluna fica em pé ou sentada numa fitball, o que exige a contração do abdômen o tempo inteiro para manter o equilíbrio. Quem sai ganhando é a barriga, que fica durinha.



Infra-estrutura com disciplina

A academia da casa da apresentadora ainda conta com halteres e caneleiras, uma cadeira adutora e outra abdutora (que exercitam a parte interna e a externa da coxa), um jump (minitrampolim) e também o Power Plate, uma plataforma vibratória na qual é possível praticar exercícios localizados ou seguir uma seqüência de posturas que fazem uma espécie de drenagem linfática. “Claro que toda essa infra-estrutura ajuda. Mas não tem milagre. Quem corre na esteira ou repete a série de abdominais com 10 quilos de sobrecarga é ela. Angélica se destaca pela disciplina e determinação”, conta o personal.

“Sei bem como é difícil se olhar no espelho, ainda meio cheinha, e dizer: eu vou conseguir emagrecer! Brincar com os filhos é mais atraente do que malhar. Beliscar a comidinha deles é melhor do que seguir dieta. Mas tem que traçar um objetivo com data marcada para acontecer. Pode ser o próprio aniversário, uma viagem com o marido, a volta ao trabalho depois da licença-maternidade... Isso dá uma injeção de ânimo para alcançar aquela meta”, ensina. Ela já contou para a gente o que vai incentivá-la a perder os últimos quilinhos que sobraram da gestação: “Quem sabe daqui seis meses não faço outra capa para a BOA FORMA?”



Santa drenagem

Quem não se lembra de uma Angélica mais cheinha com pernas roliças? A culpa era da retenção líquida! Há alguns anos, a apresentadora conseguiu driblar o inchaço graças às sessões regulares de drenagem linfática. Também aboliu bebidas que estufam, como refrigerante, e incluiu outras, como o chá verde, conhecido por sua ação diurética. Durante a gestação de Benício, a drenagem foi sagrada – de três a quatro vezes por semana. “Grávidas podem fazer esse tipo de massagem desde que com o consentimento do obstetra e realizado com um profissional especializado na técnica. Elas devem começar o tratamento depois do terceiro mês para aliviar a sensação de peso nas pernas, o cansaço e o inchaço. Gosto de usar óleo de semente de uva, pois não tem contra-indicação para gestantes”, explica Carla Santana, fisioterapeuta da Angélica. Após o parto, Carla foi atender a apresentadora ainda na maternidade. “Quem fez cesárea não pode receber a massagem na barriga para evitar a má cicatrização do corte”, adverte a profissional. Hoje, depois de cinco meses do nascimento do bebê, Carla também lança mão da massagem modeladora, da relaxante e do shiatsu, de acordo com a necessidade de Angélica no dia.



Pele lisa e sem manchas

“Lembro de ir ao dermatologista desde meus 15 aninhos”, diz Angélica. Logo se vê: apesar dos 34 anos, o rosto está livre de manchas. A principal arma é, sem dúvida, o filtro solar, que ela passa todos os dias antes de sair de casa. “Gosto de produtos que têm cor e já funcionam como base”, conta. Ainda assim, depois da gravidez do Benício, Angélica recorreu à tecnologia de última geração para rejuvenescer o rosto. Fez duas sessões de um aparelho chamado Harmony, que utiliza a luz intensa pulsada. Quando o assunto é corpo, ela admite: “Depois de duas gestações, fica mais flácido!” Por isso, recorreu ao Thermacool, um equipamento de radiofreqüência que promete maior firmeza. “A diferença não é visual, mas no toque. O resultado aparece por causa de um conjunto de fatores: a alimentação, a ginástica, a massagem e o tratamento estético – que dá a sintonia fina da coisa”, diz.



Cardápio para a mamãe
Fome, muita fome. É o que a Angélica jura sentir durante a amamentação. Não é à toa: produzir leite consome cerca de 700 calorias adicionais por dia. “Isso significa que a mamãe nessa fase pode ter um cardápio diário entre 2000 e 2200 calorias”, explica Cynthia Antonaccio, nutricionista da Equilibrium Healthy Food, em São Paulo. Por isso, a loira não está economizando no que coloca no prato. “Sem amamentar, não sou muito de comer carboidrato, mas agora faço questão de arroz, batata, massa”, conta. Veja os alimentos que entram nas refeições de Angélica e os comentários da nutricionista


CAFÉ-DA-MANHÃ
• 1 iogurte com linhaça dourada
• 1 minicroissant ou bisnaguinha com geléia e requeijão
• 1 xícara de chá Misto da Mamãe Weleda (funcho, alcarávia, erva-doce e urtiga maior)

“Acordo cedo para amamentar o Benício e volto um pouquinho para cama. Meu café é às 9 da manhã. Estou tomando um chá, que ajuda na produção de leite, além de vitamina C e ginseng para ganhar energia.”


Palavra da nutricionista
A linhaça é fonte de gordura de boa qualidade. Já o croissant contém muita gordura saturada, o que, além de engordar, faz mal à saúde. Sugiro alterar a bisnaguinha com uma fatia de pão integral, rico em fibras. Também prefira as versões light da geléia e do requeijão.


LANCHE DA MANHÃ

• 1 barrinha de cereal ou 1 banana

“Faço um lanche rápido depois da malhação. Nessa hora, já estou morrendo de fome.”


Palavra da nutricionista
As duas opções são legais. Vale tomar cuidado, apenas, com algumas versões de barrinhas muito açucaradas, que acabam sendo pobre em fibras e outros nutrientes. Uma vitamina ou uma salada de frutas também é ótima alternativa.


ALMOÇO

• 2 col. (sopa) de arroz integral
• 1 concha de feijão
• legumes e cogumelos cozidos (shiitake, berinjela, brócolis, cenoura...)
• 1 filé de peixe grelhado (salmão, atum, pescada...) ou 1 hambúrguer de soja
• salada verde
• 1 fatia fina de torta doce light ou 2 bolas de sorvete com frutas ou 1 banana assada com açúcar mascavo e canela com 1 col. (sobremesa) de doce de leite light

“Durante a amamentação, feijão nunca falta na mesa. E estou me dando ao luxo de saborear uma sobremesa, mas isso já vai acabar!”


Palavra da nutricionista
Dá para variar e trocar o arroz integral por dois pegadores de macarrão ou 1 batata média assada. Se preferir, inclua lentilha no lugar do feijão. Como Angélica não come carne, ela fez uma ótima escolha ao optar pela proteína do peixe e da soja – as duas ricas em gordura do bem. O perigo mora na sobremesa! Atenção para não exagerar na quantidade. Ficaria com as duas últimas opções – são mais magrinhas, porque levam frutas.


LANCHE DA TARDE
• biscoitinhos ou 1 pão de queijo pequeno

“Não paro para lanchar. Geralmente, belisco alguma coisinha que o Joaquim estiver comendo.”


Palavra da nutricionista
Quem tem um dia corrido como o da Angélica pode investir num lanche da tarde mais nutritivo. Isso vai dar mais energia e evitar belisquinhos até a hora do jantar. Boas pedidas: uma fatia de pão integral com uma fatia de peito de peru ou com uma colher de sopa de pasta de atum acompanhados de um copo de suco de melancia, morango ou abacaxi. Se não tiver como fugir dos biscoitinhos, limite a quantidade – cinco unidades pequenas são suficientes.



JANTAR

• 1 prato de risoto ou massa

“A hora do jantar é o momento do casal. Por isso, sempre tem alguma receita mais requintada. Eu e o Luciano aproveitamos para conversar sobre o dia de cada um, falamos dos filhos... mas logo desmaiamos de cansaço.”


Palavra da nutricionista
Se der, limite o risoto ou a massa em uma ou duas vezes na semana. Também é importante incluir uma proteína (carne, frango ou peixe) e uma salada ou vegetais grelhados na refeição. Nos demais dias, fique com um repeteco do almoço, que é mais variado e saudável.



Fonte: Revista Boa Forma

- -

3 comentários:

Carla Santana disse...

Olá eu sou a Carla Santana, fisioterapeuta que acompanha a Angelica desde a gravidez do Joaquim, criei um blog para divulgar o meu trabalho e dar dicas de saúde, beleza e bem estar, tb respondo a dúvidas de tratamentos pelo email carlasantana.fisio@yahoo.com.br
grande abraço!

Kamyla disse...

Gente por favor! Olhem só o cardápio da Angélica, isso é dieta ou não é? Ela não come nada, quando comecei a ler a entrevista até pensei: Puxa! Realmente não se pode fazer dieta nenhuma amantando... me digam uma coisa, NUNCA que esse cardápio tem 2000 calorias! Se isso pra ela não é dieta, então o que é a deita dela? 1 banana por dia e nada mais? não sei...

Anônimo disse...


Assim por alto, esta dieta tem cerca de 1600 kcal!
Mas é claro que vai depender muito das quantidades que em alguns casos nao estao especificadas! Como por exemplo quantos biscoitos ao lanche, qual a quantidade de risoto ao jantar?
De qualquer forma, falta ai uma refeição ligeira, a ceia.